AUDITORES DO MINISTÉRIO ESTÃO NA PORTARIA! E AGORA?

Auditores do Ministério do Trabalho em ação nas empresas

Se tem uma visita que nenhum empresário gostaria de receber, é a de auditores do Ministério do Trabalho. Não é verdade?

Porque uma visita destas só acontece em momentos onde há coisas pendentes ou a Empresa tenha sido motivo de denuncias.

Mas como sabemos se há possibilidades dos auditores se fazerem presentes na portaria da empresa? Que cuidados se deve tomar?

Bom, em primeiro lugar, para que isso não aconteça, é primordial estar muito bem informado a respeito de todos os requisitos de saúde e segurança que se deve implantar na empresa. E para tanto, se faz necessário ter profissionais capazes de alertar para as deficiências e falhas internas.

Mas para saber quais os motivos que podem levar os auditores do Ministério do Trabalho à portaria de sua empresa, aqui vão algumas DICAS:

Normalmente os auditores do Ministério se fazem presentes na sua empresa em três oportunidades:

Segmentos com maior quantidade de acidentes e doenças ocupacionais são motivo de visita dos auditores

A) PROJETOS

O Ministério do Trabalho realiza um planejamento antecipado de suas ações a cada ano, no que eles denominam ”Projetos”. Estes projetos levam em conta os segmentos da atividade econômica que estiveram na liderança em termos de acidentes e doenças ocupacionais, além das denuncias trazidas pelos sindicatos das categorias.

Portanto, se um segmento se destacou num determinado ano neste sentido, certamente ele estará na mira dos Projetos do Ministério para o ano seguinte.

B) DENÚNCIA DA REPRESENTAÇÃO SINDICAL DA CATEGORIA

Outra oportunidade em que os auditores podem se fazer presentes na portaria da empresa é quando há uma quantidade massiva de denúncias do sindicato representativo de determinada categoria. Essa persistência leva a auditoria fiscal do Ministério a entender que nesta categoria pode estar havendo um abuso na relação entre empregado e empregador, e que há necessidade de intervenção.

Acidentes graves ou fatais também alertam as autoridades federais

Uma denuncia que parta de alguns trabalhadores para o Ministério tem pouca chance de se transformar em auditoria fiscal. Mas partindo do sindicato da categoria tem muito peso. Portanto, a empresa deve manter um bom relacionamento com o sindicato da categoria e procurar atender seus pleitos.

C) ACIDENTE GRAVE OU FATAL COM REPERCUSSÃO NA IMPRENSA

Esta é uma das oportunidades em que dificilmente a empresa conseguirá se livrar de uma visita dos auditores fiscais. Toda vez que há um evento trágico ou fatídico, repercutindo negativamente na imprensa, com um abalo emocional da população, o Ministério do Trabalho desloca seus auditores para uma verdadeira “devassa” na empresa. Nestas auditorias pode-se dizer “não fica pedra sobre pedra”. Praticamente tudo é vasculhado, desde assinatura de carteiras de trabalho, recolhimentos junto à Previdência e FGTS, livro de atas da CIPA, programas de prevenção como PPRA e PCMSO entre outros.

Portanto, não queira receber uma visita por este motivo. Se a empresa não tiver estrutura suficiente pode “sumir do mapa”.

CONCLUSÃO

“Seguro morreu de Velho” e “Cautela e Caldo de Galinha nunca fizeram mal a ninguém”.

Por isso, estar atento às regras de saúde e segurança do trabalho, aos aspectos de documentação geral dos funcionários, aos treinamentos de capacitação dos trabalhadores, além das reciclagens, é uma forma de prevenir qualquer surpresa que possa ser motivo de uma visita destas.

Se adotar estas medidas, quem sabe sua empresa não receba os auditores fiscais somente pra um bate-papo e um cafezinho?